De fato, o blockchain já é mais que uma ameaça para o sistema centralizado: ele já o está  afetando ostensivamente. Por mais que nem toda centralização seja negativa, diversas atividades relacionadas à gestão de negócios, rastreabilidade, comunicação e controle de processos podem ser beneficiados pela tecnologia blockchain.

Já existem empresas operacionalizando seus embarques e transações financeiras por meio do blockchain. A palavra de ordem para sobreviver no mercado de comércio exterior atualmente é a otimização de recursos, tempo, mão de obra e, principalmente, de recursos financeiros.

Selecionamos uma lista das principais formas como blockchain pode influenciar e otimizar o seu negócio com  o comércio exterior.

1. SUSTENTABILIDADE

A migração de contratos extensos impressos e assinados manualmente para os acordos digitais é uma das vantagens que o blockchain oferece. Contratos impressos requerem que hajam mais agentes associados para sua emissão: advogados, assistentes administrativos, signatários, juntos, fazem com que os termos do acordo sejam corretamente emitidos em determinado contrato.

Essas etapas, bem como as atividades desses profissionais serão simplificados e automatizados pelos contratos de blockchain. Isso porque os acordos digitais serão codificados em um banco de dados distribuído e escalável, protegido por codificação criptografada.

O reconhecimento digital permitido pelo blockchain é preenchido em um registro descentralizado. Além disso, o blockchain está substituindo os registros de documentos e reatribuindo os direitos de propriedade.

2. TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

Uma vez que existem diversas instituições bancárias envolvidas em processos de pagamentos empresariais, é comum que sejam necessários alguns dias para que essas transações financeiras sejam concluídas. E o blockchain vai de encontro a este contratempo, transformando as transações praticamente automáticas. Eficaz, segura e prática, essa forma de efetuar pagamento facilitará os negócios internacionais, tornando este mercado mais competitivo.

Então, você pode estar se perguntando de que maneira isso é possível. Simples! Essa agilidade somente é possível ao passo que o blockchain utiliza uma espécie de ‘livro contábil’ criptografado com transações verificadas em tempo real, o que é conhecido como mineração. Por obter um tempo de resposta equivalente a menos de um minuto, o blockchain tem feito frente diante das transações convencionais, que até então, levavam cerca de três a cinco dias de espera.

 3. REDUÇÃO DE AGENTES INTERMEDIÁRIOS

Os agentes que intermediam os processos de comércio exterior estão, gradativamente sendo cada vez menos necessários, como sistemas caros de manutenção de registros e  corretores. Os serviços intermediários serão drasticamente alterados com o modelo de negócios peer to peer da tecnologia blockachain. Se antes os corretores eram procurados por oferecer relação de confiança, o blockchain traz essa mesma vantagem, porém, em forma de criptografia e parceria.

Consequentemente, os custos com os relacionados a estes intermediários bem como com as custódias de registro serão eliminadas, resultando em redução de custos gerais de transações de exportação e importação.

4. COMPLIANCE E LAVAGEM DE DINHEIRO

No mercado do comércio exterior, as leis contra lavagem de dinheiro ainda não são suficientes para impedir que estas ocorram. Elas foram criadas para atender a sistemas centralizadores, que até então eram comuns a este ambiente. De alguma forma, isso desestimula o comércio internacional, tanto pelos riscos, quanto pelos custos relacionados a emissões de cartas de créditos.

Mas este não precisa mais ser um problema do mercado internacional. Com o blockchain, realizará a digitalização de contratos e de toda a documentação ao mesmo tempo que detectará os riscos.

5. PREVENÇÃO A CRIMES CIBERNÉTICOS

Os sistemas atuais de proteção on-line são facilmente substituídos pelo blockchain por conta de sua clareza e transparência. A estrutura arquitetônica por trás do blockchain o torna cada vez menos vulnerável a hackers.

O ledger – a espécie de livro contábil que citamos no início deste artigo – quando distribuído, protege os dados contra intromissões ou alterações não autorizadas, por conta da criptografia.

O protocolo de blockchain garante que dados confidenciais em locais diferentes sejam protegidos.  A proposta é que, mesmo que haja um colapso no sistema, ainda assim, os dados permaneçam seguros. Devido ao seu sistema de nós que armazena os dados na função hash, o blockchain mantém os dados seguros e livres de violação. O ledger ainda protege identidades de perfis de usuários e consegue detectar tentativas de intrusões.

O blockchain traz consigo uma infinidade de possibilidades e vantagens, mesmo sendo uma tecnologia que ainda consta em fase introdutória no mercado do comércio exterior. Associado a outras tecnologias como Internet of Things, armazenamento em nuvem, Inteligência Artificial, pode ofertar ainda mais vantagens.

Apesar de não ser a solução definitiva para todos os problemas de criminalidade do setor financeiro, já preparou bem o terreno para investigar códigos de fraude.

Isso não significa que  essa tecnologia seja apenas um desenvolvimento notável para o comércio internacional, mas também, sinaliza que o blockchain elevará o valor de mercado e tornará o comércio internacional ainda mais competitivo.

Prepare-se para esta transformação de mercado participando do FutureCOMEX, o maior evento sobre criptomoedas e blockchain para comércio exterior e câmbio do Brasil.

Acesse www.futurecomex.com e garanta seu ingresso.

 

 

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here